Conhecimento da Equipe de Enfermagem Antes e Após Capacitação em Semiotécnica dos Sinais Vitais

Nome: Luciana Nascimento Barcellos
Tipo: Dissertação de mestrado profissional
Data de publicação: 24/07/2017
Orientador:

Nome Papelordem decrescente
Mirian Fioresi Co-orientador
Lorena Barros Furieri Orientador

Banca:

Nome Papelordem decrescente
Mirian Fioresi Coorientador
Andressa Bolsoni Lopes Examinador Externo
Karla de Melo Batista Examinador Interno
Lorena Barros Furieri Orientador
Elizabete Regina Araújo de Oliveira Suplente Externo
Walckiria Garcia Romero Sipolatti Suplente Interno

Resumo: A verificação dos sinais vitais faz parte das atribuições da equipe de enfermagem durante os cuidados dispensados em qualquer fase do ciclo de vida do paciente. Com base nessa importante atribuição foi desenvolvida uma capacitação para os servidores de um hospital universitário, capacitação essa que foi produzida em conjunto com a instituição, que visou oferecer melhores cuidados aos pacientes atendidos. Esse projeto está alinhado à linha de pesquisa o cuidar em enfermagem no processo de desenvolvimento humano. O curso foi desenvolvido com conteúdos atuais e com interação o que possibilita seu uso em nível local, regional e nacional. Objetivo: avaliar o conhecimento da equipe de enfermagem antes e após uma capacitação para avaliação de sinais vitais. Método: estudo intervencionista analítico, realizado em um hospital universitário com 37 membros da equipe de enfermagem que participaram de capacitações em sinais vitais, realizadas entre novembro de 2016 e março de 2017. A coleta de dados deu-se através da aplicação de um questionário com 20 questões referentes a aferição dos sinais vitais antes, após e 02 meses decorridos de uma capacitação. O projeto foi aprovado no Comitê de Ética em Pesquisa da instituição sob parecer nº 1.708.793. Análise estatística: Teste exato de Fisher; Mann-Whitney; Anova uma via, seguida de pós-teste de Tukey; p < 0,05 foi considerado significante. Resultados: o estudo evidenciou que, previamente à capacitação, os enfermeiros tinham maior conhecimento em comparação aos técnicos e auxiliares de enfermagem, acertando 73,5 ± 3,3% do questionário e os técnicos e auxiliares 57,8 ± 2,4%. A capacitação resultou em aumento do conhecimento em ambas as categorias, sendo os enfermeiros com 84,6 ± 2,3% de acertos e os técnicos e auxiliares 78,3 ± 3,9%. Após 2 meses da capacitação o conhecimento mostrou-se novamente maior entre os enfermeiros com 80% e os técnicos e auxiliares com 79,5 ± 3,4% de acerto do questionário. A temática com maior frequência de erros foi a técnica para verificação da pressão arterial a qual os enfermeiros apresentaram 33,86% e os técnicos e auxiliares 56,7% de erro. Conclusão: a capacitação em sinais vitais promoveu aumento do conhecimento dos profissionais de enfermagem que participaram das capacitações. Produto: o estudo resultou em uma tecnologia educacional em forma de curso de curta duração para capacitação em sinais vitais para a equipe de enfermagem. O produto foi implementado na instituição e foi avaliado o conhecimento dos profissionais antes e após a capacitação. O produto foi registrado e encontra-se disponível para futuras utilizações.

Descritores: Enfermagem; Sinais vitais; Educação em enfermagem; Tecnologia educacional.

Acesso ao documento

Acesso à informação
Transparência Pública

© 2013 Universidade Federal do Espírito Santo. Todos os direitos reservados.
Av. Marechal Campos, 1468 - Bonfim, Vitória - ES | CEP 29047-105