Violência Contra a Mulher ao Longo da Vida: Estudo Entre Usuárias da Atenção Primária

Nome: Ione Barbosa Dos Santos
Tipo: Dissertação de mestrado profissional
Data de publicação: 20/12/2017
Orientador:

Nomeordem decrescente Papel
Franciéle Marabotti Costa Leite Orientador
Maria Helena Costa Amorim Co-orientador

Banca:

Nomeordem decrescente Papel
DENISE PETRUCCI GIGANTE Suplente Externo
Franciéle Marabotti Costa Leite Orientador
Márcia Valéria de Souza Almeida Suplente Interno
Maria Helena Costa Amorim Examinador Externo
Paulete Maria Ambrosio Maciel Examinador Interno

Resumo: Introdução: A violência configura-se como um fenômeno gerador de graves consequências para a saúde da mulher, manifestada pelas desigualdades de gênero. Mulheres em situação de violência são atendidas diariamente nos serviços de saúde e, em geral, não são identificadas como vítimas; fato que contribui para subnotificação e manutenção da violência como “epidemia silenciosa”. Objetivos: Estimar a prevalência de violência contra a mulher por parceiro íntimo, ao longo da vida, entre usuárias cadastradas em unidades de saúde do município de Vitória, Espírito Santo, e, investigar a associação com as características socioeconômicas, comportamentais e experiência de vida da mulher. Metodologia: Trata-se de um estudo transversal, que avaliou os dados de uma pesquisa, realizada no período de março a setembro de 2014, em 26 unidades de saúde do município de Vitória, onde foram entrevistadas 991 usuárias com idade entre 20 e 59 anos. Instrumentos próprios para coleta de dados socioeconômico e comportamental foram utilizados. Para identificação das violências (psicológica, física e sexual) foi aplicado o instrumento da Organização Mundial de Saúde intitulado World Health Organization Violence Against Women. Resultados: As prevalências de violência contra a mulher praticada pelo parceiro íntimo, ao longo da vida, foram: psicológica 57,6% (IC95%: 54,6–60,7); física 39,3% (IC95% 36,2–42,3) e sexual 18,0% (IC95% 15,7–20,5). Mulheres com até oito anos de estudos, pertencentes ao grupo de menor renda, divorciadas/separadas, cuja mãe sofreu violência por parceiro íntimo, fumantes e com histórico de uso de drogas; apresentaram maiores prevalências de abuso psicológico, físico e sexual (p<0,05). Produto: Confecção de uma tecnologia educacional em formato de álbum seriado, abordando as formas de violência contra a mulher, os impactos da violência para saúde da mulher e para a família e as redes de enfretamento existentes no município de Vitória. Conclusão: Constatou-se elevada prevalência de violência por parceiro íntimo, praticada ao longo da vida, entre as usuárias da atenção primária; associação das violências psicológica, física e sexual com as condições sociodemográficas, comportamentais e experiências pessoal e materna de violência. Nesse sentido, o álbum seriado, consiste em uma importante ferramenta de apoio aos profissionais durante os grupos de educação em saúde, uma vez que permitirá a ampliação das ações em saúde e as discussões acerca desse tema junto às usuárias, com foco não apenas na ruptura do ciclo, mas também na detecção e prevenção desse agravo.

Acesso ao documento

Acesso à informação
Transparência Pública

© 2013 Universidade Federal do Espírito Santo. Todos os direitos reservados.
Av. Marechal Campos, 1468 - Bonfim, Vitória - ES | CEP 29047-105