PROPOSTA DE INTERVENÇÃO EDUCATIVA PARA PESSOAS COM DIABETES
MELLITUS TIPO 2 EM USO DE INSULINA: UMA CONTRIBUIÇÃO PARA A
PRÁTICA DO AUTOCUIDADO

Nome: Claudia Ruas Alves
Tipo: Dissertação de mestrado profissional
Data de publicação: 11/12/2015
Orientador:

Nomeordem decrescente Papel
Sheilla Diniz Silveira Bicudo Orientador

Banca:

Nomeordem decrescente Papel
Denise Silveira de Castro Examinador Interno
Luzimar dos Santos Luciano Suplente Externo
Maria Edla de Oliveira Bringuente Suplente Interno
Roseane Vargas Rohr Examinador Externo
Sheilla Diniz Silveira Bicudo Orientador

Resumo: A diabetes mellitus tipo 2 é uma condição crônica com alta prevalência
relacionada a maior urbanização, envelhecimento populacional, obesidade,
alimentação inadequada, sedentarismo, envelhecimento populacional e maior
sobrevida das pessoas que possuem este diagnóstico. Uma desafiadora realidade exige construção de novos caminhos para o cuidado, com medidas de caráter permanente de educação em saúde, operados com a participação ativa dos sujeitos, com suas necessidades, desejos, limitações, medos e dúvidas. Objetivos: Analisar a intervenção educativa desenvolvida para pessoas com diabetes mellitus tipo 2 em uso de insulina; Propor intervenção educativa a ser desenvolvida para pessoas com diabetes mellitus tipo 2 em uso de insulina. Método: Pesquisa Convergente Assistencial, subsidiada pelo marco referencial de Paulo Freire, desenvolvida em um Centro Municipal de Especialidades de Vitória, ES, Brasil. Selecionadas pessoas com diabetes mellitus tipo 2, de ambos os sexos, com idade ≥ 30 anos, em uso de insulina, hemoglobina glicada ≥7% e consulta com o endocrinologista nos últimos 12 meses. Constituiu-se um grupo de convergência com a realização de quatro encontros de duração média de 90 minutos e intervalo semanal. Perguntas norteadoras estimularam as discussões. Os dados coletados foram analisados e interpretados à luz do referencial metodológico utilizado e da análise de discurso francesa. Resultados: Estão apresentados em dois manuscritos. O primeiro aborda a análise dos fragmentos discursivos de 12 participantes, com média de idade de 63 anos, sendo 10 mulheres e 2 homens. O diálogo problematizador apontou como temática significativa entre os sujeitos a alimentação e atividade física, representando um desafio para a enfermagem, que ainda adota uma prática de cuidado prescritiva. Com os dados obtidos no desenvolvimento do grupo de convergência elaborou-se uma proposta de intervenção educativa inspirada nos princípios emancipatórios de Paulo Freire, apresentada no segundo manuscrito. Um Guia de Bolso destinado especialmente aos profissionais de saúde apresenta esta proposta de intervenção educativa e constitui-se também em um dos resultados do
presente estudo. Considerações Finais: O desenvolvimento da estratégia permitiu a troca de experiências entre os participantes, mas sobretudo interação, compartilhamento de ideias e reflexões sobre suas práticas de autocuidado, exercitando o protagonismo e a autonomia. Um novo caminho para o cuidado, inspirado em uma relação dialógica com participação ativa dos sujeitos, pode favorecer o melhor manejo e controle efetivo da diabetes mellitus tipo 2, em que o enfermeiro como parte da equipe de saúde possui um papel relevante no desenvolvimento de atividades de educação em saúde coletivas ou individuais

Acesso ao documento

Acesso à informação
Transparência Pública

© 2013 Universidade Federal do Espírito Santo. Todos os direitos reservados.
Av. Marechal Campos, 1468 - Bonfim, Vitória - ES | CEP 29047-105