PROPOSTA EDUCATIVA DE ENFERMAGEM NA SÍNDROME
DE APNEIA E HIPOPNEIA OBSTRUTIVA DO SONO.

Nome: Renato Alves Caniçali
Tipo: Dissertação de mestrado profissional
Data de publicação: 16/07/2015
Orientador:

Nomeordem decrescente Papel
Maria Helena Costa Amorim Co-orientador
Walckiria Garcia Romero Sipolatti Orientador

Banca:

Nomeordem decrescente Papel
Denise Silveira de Castro Examinador Interno
Maria Helena Costa Amorim Coorientador
Maria Teresa Martins de Araujo Examinador Externo
Walckiria Garcia Romero Sipolatti Orientador

Resumo: Introdução: A síndrome de apneia e hipopneia obstrutiva do sono (SAHOS) é uma doença crônica caracterizada por episódios recorrentes de obstrução parcial ou total da via aérea superior durante o sono, apesar da manutenção dos esforços respiratórios. Objetivos: Descrever o perfil sociodemográfico e clínico, avaliar as diferenças entre gêneros e correlacionar o IMC e índice de apneias e hipopneias (IAH) em portadores de SAHOS. Metodologia: Pesquisa descritiva realizada através de consulta em prontuários de pacientes com SAHOS atendidos pelo Programa de CPAP/BIPAP, do Centro Regional de Especialidades de Vitória. Para análise estatística foi utilizado ANOVA uma via para comparação de médias, seguido pelo teste Tukey (post-hoc). O grau de correlação entre variáveis foi calculado utilizando coeficiente de correlação de Pearson (r). O teste do Quadrado, o teste Z e o teste Exato de Fisher foram requeridos para avaliar a relação e as diferenças entre as proporções dos sexos com as variáveis. Para avaliar a relação de causa e efeito das
variáveis com os sexos, foi utilizada a regressão logística simples. Resultados:
Encontrou-se predominância de SAHOS em homens (63%), casados (83,3%), na faixa etária entre 51 a 60 anos (30%), hipertensos (59%), provenientes do município de Vila Velha (24%). A média de IAH e IMC em homens e mulheres foi de 48,3±12,1 versus 44,97±10 eventos/hora e 31,7±5,7 versus 32,97±5,9 Kg/m², respectivamente. Mulheres com SAHOS nas faixas acima de 41 anos têm maior risco para SAHOS do que homens quando são comparadas a faixa de 21 a 40 anos. Além disso, mulheres com obesidade de grau III têm 4,3 vezes mais chances de terem SAHOS do que as com peso normal. Verificou-se forte correlação entre IMC e IAH no sexo masculino (r=0,71) e moderada correlação no sexo feminino (r=0,67). Conclusão: Pacientes atendidos no Programa de CPAP/BIPAP, em sua maioria, têm o perfil semelhante ao
da população mundial portadora de SAHOS: predominantemente homens com idade entre 51 e 60, hipertensos e com IMC aumentado. Verificamos também que o IMC é importante fator de risco para o agravamento da SAHOS, principalmente no sexo masculino.

Acesso ao documento

Acesso à informação
Transparência Pública

© 2013 Universidade Federal do Espírito Santo. Todos os direitos reservados.
Av. Marechal Campos, 1468 - Bonfim, Vitória - ES | CEP 29047-105