EFEITO DO RELAXAMENTO MUSCULAR PROGRESSIVO COMO INTERVENÇÃO DE ENFERMAGEM NA QUALIDADE DO SONO, DEPRESSÃO E ESTRESE EM PESSOAS COM ESCLEROSE MÚLTIPLA.

Nome: PAOLLA GABRIELLE NASCIMENTO NOVAIS
Tipo: Dissertação de mestrado profissional
Data de publicação: 31/07/2015
Orientador:

Nomeordem decrescente Papel
KARLA DE MELO BATISTA Orientador

Banca:

Nomeordem decrescente Papel
DENISE SILVEIRA DE CASTRO Suplente Externo
ELIANE DA SILVA GRAZZIANO Examinador Externo
KARLA DE MELO BATISTA Orientador
MARIA HELENA COSTA AMORIM Examinador Interno
SÍLVIA TERESA CARVALHO DE ARAÚJO Suplente Externo

Resumo: Introdução: A Esclerose Múltipla é uma doença crônica, autoimune, caracterizada pela desmielinização e neuro degeneração do sistema nervoso central. O curso progressivo dessa doença pode levar o indivíduo à extrema dependência e gerar dificuldades importantes tanto para o mesmo quanto para os familiares e cuidadores, por propiciar o surgimento de uma série
de sintomas de ordem física, emocional, psicológica e social. Portanto, é indispensável que as práticas de saúde ofereçam possibilidades de cuidado no sentido de ultrapassarem uma assistência fragmentadora, desumanizada e focada nos processos corporais da doença.
Objetivo: Avaliar os efeitos do Relaxamento Muscular Progressivo na qualidade do sono e nos níveis de estresse e depressão em pessoas com Esclerose Múltipla. Metodologia: Trata-se de um ensaio clínico aleatorizado. A amostra constituiu-se por 40 pessoas com Esclerose Múltipla (20 grupo controle e 20 experimental), em acompanhamento ambulatorial. Aplicou-se a técnica
de Relaxamento Muscular Progressivo. Para a coleta dos dados, utilizou-se a técnica de entrevista com registro em formulário, aplicou-se o Índice de Qualidade de Sono de Pittsburgh (IQSP), Escala de Stress Percebido (PSS-10) e Inventário de Depressão de Beck (BDI). A pressão arterial, frequência cardíaca e frequência respiratória do grupo experimental foram aferidas antes a após a intervenção de Relaxamento Muscular Progressivo. Para o tratamento
estatístico dos dados, utilizou-se o Pacote Estatístico para Ciências Sociais-SPSS, versão 19.0. Resultados: A aplicação dos testes estatísticos Mann Whytney, Wilcoxon e teste t evidenciaram melhora significante na qualidade do sono (p=0,000), redução significante dos níveis de estresse e depressão no grupo experimental (p=0,000), no segundo momento, após oito semanas
de intervenção. Conclusão: A intervenção Relaxamento Muscular Progressivo pode serinserida na assistência de Enfermagem aos pacientes com Esclerose Múltipla em acompanhamento ambulatorial.

Acesso ao documento

Acesso à informação
Transparência Pública

© 2013 Universidade Federal do Espírito Santo. Todos os direitos reservados.
Av. Marechal Campos, 1468 - Bonfim, Vitória - ES | CEP 29047-105