CONHECIMENTO E PRÁTICA DOS ENFERMEIROS SOBRE O CUIDADO COM FERIDAS

Nome: GABRIELLE BEGIDO GONZAGA
Tipo: Dissertação de mestrado profissional
Data de publicação: 26/06/2015
Orientador:

Nomeordem decrescente Papel
LEILA MASSARONI Orientador

Banca:

Nomeordem decrescente Papel
ELIANE DE FÁTIMA ALMEIDA LIMA Examinador Interno
LEILA MASSARONI Orientador
LUZIMAR DOS SANTOS LUCIANO Suplente Externo
MARIA HELENA COSTA AMORIM Suplente Interno
NOEMI MARISA BRUNET ROGENSKI Examinador Externo

Páginas

Resumo: Introdução: A assistência a clientes portadores de feridas é um desafio multiprofissional na área da saúde, mas certamente atinge um impacto muito maior na prática da enfermagem. Cuidar de feridas é um processo dinâmico, complexo e que requer conhecimento específico do enfermeiro, que é o profissional que irá desenvolver esse cuidado, tanto na parte de prevenção bem como seu tratamento específico. Objetivos: Verificar o conhecimento dos enfermeiros sobre a avaliação e tratamento de feridas, descrever a prática quanto ao cuidado com feridas. Metodologia: Trata-se de um estudo seccional de natureza descritiva realizado em um hospital universitário em janeiro de 2015 , com 55 enfermeiros das unidades de internação, por meio da avaliação do conhecimento e prática na assistência ao cliente portador de ferida. Utilizou-se um instrumento contendo 34 questões referentes ao perfil sociodemográfico, conhecimento e prática. O processo de análise dos dados se deu por estatística descritiva mediante cálculos de frequência absoluta e relativa, com o uso do pacote estatístico STATA Version 13.0. Resultados: Dos 55 enfermeiros entrevistados, 81,8% eram do sexo feminino; a faixa etária predominante entre 26 a 30 anos; 92,7% apresentaram conhecimento
ou inadequado sobre o tema. A maioria, 45 (82%) possuía pós-graduação
Lato Sensu; desses, apenas 1 (1,8%) em estomaterapia. Dos entrevistados, 67,3% referiram não ter obtido conhecimento suficiente na graduação sobre o cuidado com feridas. Grande parte dos enfermeiros utiliza, às vezes, alguma fonte de atualização sobre o tema, destacando-se: congressos, palestras, simpósios e outros (82%). Conclusão: Os resultados obtidos neste apresentaram que foi alto o número de enfermeiros com conhecimento inadequado sobre o cuidado com feridas. Este déficit de informação tem ocasionado impactos consideráveis na prática assistencial destes
profissionais.

Acesso ao documento

Acesso à informação
Transparência Pública

© 2013 Universidade Federal do Espírito Santo. Todos os direitos reservados.
Av. Marechal Campos, 1468 - Bonfim, Vitória - ES | CEP 29047-105